Homem-aranha, 10 anos no cinema: Uma declaração de amor

Poderia ser um dia comum na escola aquela manhã, mas minha turma iria ter uma experiência fora do cotidiano naquele dia. Uma experiência que para mim, querendo ou não, mudou toda a minha percepção e paixão pelo cinema. Naquela época, ir pro cinema era coisa rara pra mim já que meus pais nunca me levaram para ver um filme, sempre era minha tia que fazia isso nos filmes que eu não fazia questão de ver.

Foi num cineclube da escola que tive minha primeira experiência de amor pelo cinema e por um personagem. A tela era pequena mas a emoção de um homem de colante vermelho e azul se balançando entre prédios, se segurando numa teia e escalando paredes era extraordinário. Nem fazia ideia que Homem-aranha tinha sido filmado naquele ano. Eu, com meus 9 anos de idade só pensava em brincar com meus bonecos do Batman. Foi aí que o amor pelo teioso começou.

Eu já conhecia o personagem pelos desenhos, não tem como comparar quando são atores de verdade que estão em cena e não desenhos animados. A questão é que Peter Parker me cativou pela timidez e por escolher um caminho da responsabilidade por causa de seus poderes. Cada momento era extraordinário. Não deixava que ninguém me interrompesse, meus olhos quase não piscavam, estava boquiaberto quase que o tempo todo quando não estava sorrindo. Continuar a ler

Anúncios