Homem-aranha, 10 anos no cinema: Uma declaração de amor

Poderia ser um dia comum na escola aquela manhã, mas minha turma iria ter uma experiência fora do cotidiano naquele dia. Uma experiência que para mim, querendo ou não, mudou toda a minha percepção e paixão pelo cinema. Naquela época, ir pro cinema era coisa rara pra mim já que meus pais nunca me levaram para ver um filme, sempre era minha tia que fazia isso nos filmes que eu não fazia questão de ver.

Foi num cineclube da escola que tive minha primeira experiência de amor pelo cinema e por um personagem. A tela era pequena mas a emoção de um homem de colante vermelho e azul se balançando entre prédios, se segurando numa teia e escalando paredes era extraordinário. Nem fazia ideia que Homem-aranha tinha sido filmado naquele ano. Eu, com meus 9 anos de idade só pensava em brincar com meus bonecos do Batman. Foi aí que o amor pelo teioso começou.

Eu já conhecia o personagem pelos desenhos, não tem como comparar quando são atores de verdade que estão em cena e não desenhos animados. A questão é que Peter Parker me cativou pela timidez e por escolher um caminho da responsabilidade por causa de seus poderes. Cada momento era extraordinário. Não deixava que ninguém me interrompesse, meus olhos quase não piscavam, estava boquiaberto quase que o tempo todo quando não estava sorrindo.

Não parece fantástico uma criança ver aqueles pulos do Homem-aranha? Mas o que mais me cativou naquela sessão com os meus colegas de escola foi Peter Parker sem a máscara. Os problemas que enfrentou toda sua vida de ensino médio; a paixão desde a infância que está tão perto e tão longe ao mesmo tempo; e a pressão que sofre (que é consolidada mais na sequência de 2004); a perda do tio.

Quando aquele filme terminou eu não tinha mais nada de interessante para pensar. Era um mundo sem acesso a internet, mas com várias bancas de jornais. Começou, então uma vida de vícios. Vícios saudáveis: colecionar quadrinhos do personagem. Todo trocado que eu ganhava era destinado a pôster, revistas, quadrinhos do personagem. Sou até hoje fã do homem-aranha. Quando comprei o DVD do segundo filme (na época caríssimo pra mim), assistia o filme todos os dias, em todos os idiomas.

Há dez anos não era só um filme do homem-aranha que tinha nascido. Nascia também um grande fã.

Anúncios

2 thoughts on “Homem-aranha, 10 anos no cinema: Uma declaração de amor

  1. Caramba, me senti foi velho agora haha Bem legal você estar compartilhando isso Fael, todos temos aquele filme [ou filmes] que faz despertar na gente a paixão pelo cinema. Posso dizer que os meus foram uma sequência de “Batman – O Retorno”, “Jurassic Park”, “Debi e Loide” e Independece Day”.

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s