O Incrível Hulk (2008)

O Incrível Hulk é um típico filme de verão. É exatamente uma HQ filmada do Gigante Esmeralda. Apesar do roteiro ter suas (muitas) falhas, Zak Penn e o próprio Edward Norton formam uma boa parceria. Existem falhas um tanto toleráveis, mas para alguns pode extremamente desagradável. O de sempre: o óbvio, a falta de ousadia; um conselho é pegar leve com a trama, já que o primeiro filme foi ignorado. Com elenco, diretor e argumentos diferentes para seguir com a história do Hulk.

O início no Brasil tem uma cena bem feita, mostrando inicialmente o Hulk apenas na penumbra. O recurso desperta curiosidade e até medo. Louis Leterrier não gosta de mostrar logo de cara as criaturas do filme e faz isso usando, às vezes, um estilo documental interessante.

A essência do personagem foi bem retratada por Norton. O que incomoda mais no longa é Liv Tyler que sussurra o filme inteiro. Os filmes da Marvel tem o objetivo único de agradar fãs e em O Incrível Hulk conseguiu tal façanha. Na visão crítica, é um filme mediano. Agora se você é fã ficará mais do que satisfeito com o longa. Pouco se importará com as falhas no roteiro e irá enlouquecer com o famoso “Hulk, smash”.

Não é louvável apontar o tempo inteiro os defeitos do filme, eles estão lá; é importante, porém, lembrar que é do Hulk que estamos falando é o personagem é isso: destruição, barulho e raiva. Muita raiva. IMDb

Anúncios

3 thoughts on “O Incrível Hulk (2008)

  1. Das aventuras solo dos personagens da Marvel esse é, digamos, o menos ruim. Eu definitivamente não consigo achar convincente a presença de Edward Norton como Hulk e acho a escalação uma das mais equivocadas dos últimos tempos. É o elenco coadjuvante que deixa o filme mais tolerável, incluindo aí a Liv Tyler que, ao contrário de você, acho que está uma graça no filme. Sem dizer que o personagem por si só é um banana: Hulk só mostrou mesmo a que veio em “Os Vingadores”.

    Responder
    • Alex, provavelmente esse é o melhor ao lado do primeiro “Homem de Ferro”, que revendo recentenente me incomodei com muitos problemas além dos que já me incomodavam. Sempre fui fã do personagem e mostrou um potencial absurdo em “Os Vingadores”. Não gostei tanto de Liv Tyler, parte desse vício de várias atrizes americanas ficarem com a boca entre-aberta em quase todos os momentos que aparece. Mas o filme cumpre bem seu papel.

      Responder
      • Ah, não! Não acho que Liv Tyler é uma dessas atrizes de caras e bocas (entre abertas) de Hollywood. A Betty Ross dela é muito mais carismática do que aquela feita por Jennifer Connelly no “Hulk” do Ang Lee.

        Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s